30 de jun de 2011

A TELEVISÃO E A SOCIEDADE...PARA PENSAR...

Há alguns anos atrás, assisti uma palestra da Sexóloga Marta Suplicy dirigida aos universitários de Pedagogia. O tema abordado naquela ocasião  continua sendo um alerta para os Educadores, então resolvi fazer esta postagem.

" O Brasil se conhece e se comunica através da televisão, ela é de fácil acesso, não exige concentração, utiliza forte apelo emocional  e o telespectador não precisa ser alfabetizado .
 A TV não cria, vai à rebote da sociedade, pode alavancar ou frear os desejos desta.  É um um instrumento de educação de nossa juventude; desperta a imaginação e o que fica na imaginação é difícil mudar, porque se torna um sonho. Ainda devemos considerar que o adolescente tem um mecanismo de onipotência e não tem capacidade de discernimento.
São questões complexas, mas a certeza é que muitos são desestimulados para o estudo e  "o abacaxi" sobra para  os educadores.
     bebê com controle remoto da TV
Precisamos trabalhar este assunto com a família, com o adolescente e com a criança.
Quais aspectos, entre muitos outros,  podemos questionar?
  • Deve haver uma intermediação entre a TV e a criança?
  • O que passa na TV  é o que a maioria das pessoas querem ver?
  • E a violência dos desenhos animados, dos seriados?
  • Qual o efeito do estímulo desta erotização precoce (pulando etapas pode gerar neurose futuramente)
  • Sua familia concorda  ou não com os assuntos expostos?
  • Tudo que passa é verdade? Que efeitos de imagem são usados?
  • Existe  diferença entre ator e personagem?
  • Apelo ao consumismo: Precisamos de tudo mesmo?

2 comentários:

  1. òtima postagem! Veja o site Portal da Maternidade, que fala sobre o assunto: http://pat.feldman.com.br/2011/06/26/entretendo-as-criancas-sem-gastar-muito-e-sem-usar-a-televisao/

    ResponderExcluir
  2. Zuka, é uma questão de interesse de todos.
    A televisão manipula,influencia.
    E o controle está em nossas mãos,dar o limite aos nossos filhos também.

    ResponderExcluir